Celebração dos Primeiros Sábados com Pastoral da Oração
6 de Junho, 2020

O Movimento da Mensagem de Fátima neste mês de junho convida para a celebração dos primeiros sábados realizando a cada primeiro sábado do mês momentos de Oração.

Neste ‘Primeiro Sábado’ teremos momentos de escuta e de silêncio contemplativo, a fim de fazermos ’15 minutos de companhia e reparação ao Imaculado Coração de Maria’, como foi solicitado por Nossa Senhora, em Fátima, na terceira Aparição (13 de julho de 1917) e, mais tarde, à Irmã Lúcia, em 10 de dezembro de 1925, em Pontevedra.

VER ESQUEMA DA ORAÇÂO COMPLETO EM PDF (clique aqui)

DAR GRAÇAS POR VIVER EM DEUS

Contemplação dos Mistérios Gozosos

Cântico: “Aqui vimos, Mãe querida”

Bendizemos o Teu nome,
Mãe do Céu, Virgem Maria,
bendizemos à porfia
o Teu Filho Salvador.

Aqui vimos, Mãe querida,
consagrar-Te o nosso amor. (2x)

Deus, vinde em nosso auxílio – Senhor, socorrei-nos e salvai-nos
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo – Como era no princípio, agora e sempre. Ámen

Introdução:

Na Oração deste ‘Primeiro Sábado’, teremos momentos de escuta e de silêncio contemplativo, vamos meditar, através do texto bíblico sobre o segundo mistério da alegria – a Visita de Nossa Senhora a sua prima Isabel – e escutar alguns textos das “Memórias da Irmã Lúcia – 1.ª edição”.

Neste mês de junho a Igreja propõe-nos a celebração da Solenidade do Coração de Jesus e a Memória do Imaculado Coração de Maria.
Pareceu-nos oportuno lembrar o amor da Jacinta a estes dois Corações. Conta a Irmã Lúcia que a Jacinta, pouco antes de ir para o hospital, lhe disse: “já me falta pouco para ir para o Céu. Tu ficas cá para dizeres que Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao Imaculado Coração de Maria. Quando for para dizer isso, não te escondas. Diz a toda a gente que Deus nos concede as graças por meio do Coração Imaculado de Maria; que lhas peçam a Ela, que o Coração de Jesus quer que, a Seu lado, se venere o Coração Imaculado de Maria; que peçam a paz ao Imaculado Coração de Maria, que Deus lha entregou a Ela. Se pudesse meter no coração de toda a gente o lume que tenho cá dentro a queimar-me e a fazer-me gostar tanto do Coração de Jesus e do Coração de Maria!”.
A Jacinta percebeu bem a união estreita e profunda que une o Imaculado Coração de Maria ao divino Coração de Jesus, seu Filho. Esta devoção era nela como um fogo enextinguível.
Como a Santa Jacinta, também nós somos saibamos amar e reparar os Corações de Jesus e de Maria!

Oração de entrega:

Virgem Santíssima, Mãe de Deus e nossa Mãe, Senhora dos Pastorinhos, neste tempo de oração e contemplação, queremos reparar o vosso Imaculado Coração de todas as indiferenças, blasfémias e ingratidões com que é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores. Mãe de Jesus, Senhora nossa, Vos pedimos confiadamente que a nossa oração seja segundo o Coração de vosso Filho, Jesus Cristo.

Exposição do Santíssimo Sacramento da Eucaristia (se for possível)

Meu Deus, eu creio, adoro, espero e amo-Vos. Peço-Vos perdão para os que não creem, não adoram,
não esperam e não Vos amam. (3x)

Invocações:

Graças e louvores se deem a todo o momento – — Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento.
Bendito e louvado seja o Santíssimo Sacramento da Eucaristia – — Fruto do Ventre Sagrado da Virgem Puríssima Santa Maria.
Jesus, eu Vos amo no Santíssimo Sacramento – Jesus, eu Vos amo no Santíssimo Sacramento.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo – Como era no princípio, agora e sempre. Amen

– Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, adoro-Vos profundamente e ofereço-Vos o preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os Sacrários da Terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do Seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-Vos a conversão dos pobres pecadores.

Escutar a Palavra de Deus do Evangelho de S. Lucas:

“Por aqueles dias, Maria pôs-se a caminho e dirigiu-se à pressa para a montanha, a uma cidade de Judá. Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o menino saltou-lhe de alegria no seu seio e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Em alta voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre. E donde me é dado que venha ter comigo a mãe do meu Senhor? Pois logo que chegou aos meus ouvidos a tua saudação, o menino saltou de alegria no meu seio. Feliz daquela que acreditou que teriam cumprimento as coisas que lhe foram ditas da parte do Senhor». Maria disse então: «A minha alma glorifica ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador. Porque olhou para a humildade da sua Serva. De facto, desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada, porque me fez grandes coisas o Omnipotente. É santo o seu nome e a sua misericórdia vai de geração em geração para aqueles que O temem». Maria ficou com Isabel cerca de três meses. Depois regressou a casa.” (Lc 1, 39-45)

No episódio da Visitação, São Lucas mostra como a graça da Encarnação, depois de ter inundado Maria, leva graça e alegria à casa de Isabel. Maria foi a toda a pressa, sob a ação do Espírito Santo, dar ao mundo o Salvador. Faz pensar na mensagem da boa nova, descrita no livro de Isaías: «Que formosos são, sobre os montes, os pés do mensageiro que anuncia a paz, que traz a boa nova, que apregoa a vitória! Que diz a Sião: o teu Deus é Rei.» (Is 52, 7) (* 1)

– Senhora da Visitação ajuda-nos a acolher e a viver, em fidelidade, na nossa vida as inspirações do Espírito Santo.
(em silêncio, meditemos)

Com efeito, com a visita a Isabel, Maria realiza o prelúdio da Missão de Jesus. Colaborando desde o início da sua maternidade na obra redentora do Filho, torna-se o modelo daqueles que na Igreja se põem em caminho, para levar a luz e a alegria de Cristo aos homens de todos os tempos. (* 1)

– Temos consciência em nossos corações que também a nós, hoje, nos é pedido que nos disponibilizemos a tudo fazer, a fim de levar a paz e alegria de Deus aos corações do nosso próximo?

(em silêncio, meditemos)

São Lucas refere que «ao ouvir Isabel a saudação de Maria, o menino saltou-lhe de alegria no seio».(Lc 1, 41) A alegria messiânica investe também Isabel, que ficou cheia do Espírito Santo. Erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre»! Maria é bendita porque leva no seu seio Jesus, o «Filho do Altíssimo». Proclamando-a «bendita entre as mulheres», Isabel indica o motivo da bem-aventurança de Maria na sua fé: Feliz daquela que acreditou que teriam cumprimento as coisas que lhe foram ditas da parte do Senhor». A grandeza de Maria tem origem no facto de Ela ser aquela que acreditou nas coisas que Lhe foram ditas da parte do Senhor. (* 1)

– Que, ao jeito de Isabel, saibamos descobrir a beleza de Jesus Escondido, estando atentos às moções do Espírito Santo.

(em silêncio, meditemos)

Maria cooperou, desde a Encarnação, em toda a obra da salvação do Filho de Deus. Com o cântico do “Magnificat”, Maria celebra as maravilhas nela operadas por Deus: «Desde agora todas as gerações me hão de chamar ditosa». O canto do “Magnificat” constitui as primícias das várias expressões de culto, que foram transmitidas duma geração à outra, com as quais a Igreja manifesta o seu amor à Virgem de Nazaré. (* 1)

– Peçamos a graça de um olhar sobrenatural, para ver tantas maravilhas que o Senhor Deus nos oferece através do Coração Imaculado de sua Mãe Santíssima.

(em silêncio, meditemos)

(* 1) – Catequeses de São João Paulo II

Das “Memórias da Irmã Lúcia – 1.ª edição”

“Naquela tarde, depois da Aparição da Nossa Senhora, enquanto permaneciam pensativos, a Jacinta não podia conter tanta alegria. A Lúcia percebendo que ela poderia deixar passar tal novidade pediu-lhe para não dizer nada a ninguém. À noite, em casa, ela quebrou o contrato que tinha feito com a Lúcia de não dizer nada a ninguém e contou à mãe que aquela “Senhora tão bonita” lhes tinha aparecido na Cova da Iria e prometeu levá-los para o Céu. No dia seguinte, escutou em silêncio a acusação dos companheiros, e com as lágrimas nos olhos respondeu: «Eu tinha cá dentro uma coisa que não me deixava estar calada.»”

– Que a Santa Jacinta nos ajude a viver e levar a alegria da Senhora do Rosário.

 


 

Oração do Santo Rosário
Mistérios da Alegria

Cântico: “A minha alma glorifica o Senhor”

A minha alma glorifica o Senhor,
porque olhou para a sua humilde serva.
A minha alma glorifica o Senhor.

1º Mistério: A Anunciação do Anjo Gabriel a Maria

“O Anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem chamado José… e o nome da Virgem era Maria. Ao entrar em casa dela, o Anjo disse-lhe: «Salve, ó cheia de graça, o Senhor está contigo… não tenhas receio, Maria, pois achaste graça diante de Deus». (Lc 1, 26-31)

Na primeira Aparição, na Cova da Iria, em maio no ano 1917, os Pastorinhos – Lúcia, Francisco e Jacinta –viram sobre uma carrasqueira “uma Senhora vestida toda de branco, mais brilhante que o sol, espargindo luz”. Diz-nos a Lúcia: “Parámos surpreendidos… estávamos tão perto que ficámos dentro da luz que a cercava e que Ela espargia”. Então Nossa Senhora disse-nos: «Não tenhais medo. Eu não vos faço mal… sou do Céu… vim para vos dizer que venhais aqui seis meses seguidos, no dia 13, a esta mesma hora. Depois, vos direi quem sou e o que quero». «Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em ato de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores?». “Sim, queremos”, respondeu a Lúcia. «Ides, pois, ter muito que sofrer, mas a graça de Deus será o vosso conforto.»

– Senhora do “sim” ensina-nos a escutar, na nossa vida, as inspirações do Espírito Santo e a aprender de Ti a guardar tudo no coração.

Pai Nosso… / Ave Maria… / Glória…

Cântico: “A minha alma glorifica o Senhor”

A minha alma glorifica o Senhor,
porque olhou para a sua humilde serva.
A minha alma glorifica o Senhor.

2º Mistério: A Visita de Maria a casa de Isabel

“Ao ouvir Isabel a saudação de Maria, o menino saltou-lhe de alegria no seio e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre. E donde me é dado que venha ter comigo a mãe do meu Senhor? Pois logo que chegou aos meus ouvidos a tua saudação, o menino saltou de alegria no meu seio.” (Lc 1, 39-45)

A Lúcia continua a contar: “Foi ao pronunciar estas palavras – a «graça de Deus será o vosso conforto» –, que abriu, pela primeira vez, as mãos comunicando-nos uma luz muito intensa – como que um refexo que delas expedia – penetrando-nos no peito e no mais íntimo da alma, fazendo-nos ver a nós mesmos em Deus, que era essa Luz, mais claramente do que nos vemos no melhor dos espelhos.”

– Que os Pastorinhos intercedam por nós para que escutando as palavras de Nossa Senhora sejamos capazes de as viver no dia-a-dia da nossa vida!

Pai Nosso… / Ave Maria… / Glória…

Cântico: “A minha alma glorifica o Senhor”

A minha alma glorifica o Senhor,
porque olhou para a sua humilde serva.
A minha alma glorifica o Senhor.

3º Mistério: O Nascimento de Jesus em Belém

“Também José, deixando a cidade de Nazaré, subiu até à Judeia, à cidade de David, chamada Belém, a fim de recensear-se com Maria, sua mulher, que se encontrava grávida. E quando eles ali se encontravam, completaram-se os dias de ela dar à luz e teve o seu filho primogénito, que envolveu em panos e recostou numa manjedoura, por não haver para eles lugar na hospedaria.” (Lc 2, 4-8)

Escreve a Lúcia: “Então, por um impulso íntimo, também comunicado, caímos de joelhos e repetíamos intimamente: “Ó Santíssima Trindade, eu Vos adoro. Meu Deus, Meus Deus, eu Vos amo no Santíssimo Sacramento”. Passados os primeiros momentos, Nossa Senhora acrescentou: «Rezem o terço todos os dias para alcançarem a paz para o mundo e o fim da guerra.»”

– Senhora, Mãe de Jesus e nossa também, concede-nos a graça de Adorar Jesus no Sacramento da Eucaristia. Que, ao jeito dos Pastorinhos, levemos a sério os pedidos da Senhora feitos em Fátima.

4º Mistério: A Apresentação de Jesus no Templo

“Quando se cumpriu o tempo da sua purificação, segundo a lei de Moisés, levaram Jesus a Jerusalém, para O apresentarem ao Senhor, conforme está escrito na lei de Deus: «Todo o primogénito varão será consagrado ao Senhor.» Veio também ao Templo, impelido pelo Espírito Santo, um homem chamado Semião… Depois abençoou-os e disse a Maria, sua mãe: «Este Menino está aqui para queda e ressurgimento de muitos em Israel e para ser sinal de contradição; uma espada trespassará a tua alma, a fim de se revelarem os pensamentos de muitos corações.»” (Lc 2, 22-23.34-35)

Nossa Senhora anuncia aos Pastorinhos uma vida de sofrimento: «Ides ter muito que sofrer». Para poderem suportar tão pesada cruz, promete-lhes o auxílio da graça, cuja misteriosa realidade lhes dá experimentalmente a conhecer. Os Pastorinhos já tinham gravadas no coração as palvras que o Anjo lhes dissera, na sua segunda Aparição, junto do poço do quintal da Lúcia: «Os corações de Jesus e Maria têm sobre vós desígnios de misericórdia. Oferecei constantamente ao Altíssimo orações e sacríficios… de tudo o que puderdes… em ato de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores.»

– Nossa Senhora obedece ao que estava mandado na lei do Antigo Testamento. Por Ela, Simeão encontra-se com o Salvador. Também nós, no cumprimento dos nossos deveres quotidianos, devemos encontrar Jesus.

Pai Nosso… / Ave Maria… / Glória…

Cântico: “A minha alma glorifica o Senhor”

A minha alma glorifica o Senhor,
porque olhou para a sua humilde serva.
A minha alma glorifica o Senhor.

5º Mistério: O Reencontro de Jesus no Templo

“Seus pais iam todos os anos a Jerusalém, pela festa da Páscoa. Quando chegou aos doze anos, subiram até lá. Terminados os dias de festa regressaram a casa e o Menino ficou em Jerusalém… três dias depois, encontraram-No no Templo, sentado entre os doutores, a ouvi-los e a fazer-lhes perguntas… ao vê-Lo ficaram assombrados e Sua Mãe disse-Lhe: «Filho, porque nos fizeste isto? Olha que Teu pai e eu andávamos aflitos à Tua procura.» Ele respondeu-lhes: «Porque Me procuráveis? Não sabíeis que devia estar em casa de meu Pai?» Depois desceu com eles, para Nazaré e era-lhes submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração.” (Lc 2, 46-49)

Nossa Senhora, depois de lhes ter recomendado a oração do terço, começou a elevar-se serenamente, subindo em direção ao nascente, até desaperecer na imensidade da distância. A luz que a circundava ia como que abrindo um caminho no cerrado dos astros, em direção ao Céu. A Lúcia conta-nos: “Durante essa tarde, absorvidos pela surpresa, permanecíamos calados. A Jacinta, de vez em quando, exclamava com entusiasmo: “Ai que Senhora tão bonita!”.”

– Que Nossa Senhora nos conceda o desejo firme de nunca perder Jesus do nosso coração pelo pecado! E, se alguma vez O perdermos, que O encontremos quanto antes, arrependidos, no Sacramento da Penitência.

Pai Nosso… / Ave Maria… / Glória…

Rezemos:
– Pelas intenções do Santo Padre
– Pela paz no mundo
– E pela conversão dos pecadores

– Ave Maria… (3x)
– Salve, Rainha…

– À vossa proteção nos acolhemos, Santa Mãe de Deus, não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidade, mas livrai-nos de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita. Amen


 

Veneremos, adoremos

A presença do Senhor,
Nossa Luz e Pão da Vida,
Cante a alma o seu louvor.
Adoremos no Sacrário
Deus oculto por amor.

Dêmos glória ao Pai do Céu,
Infinita majestade,
Glória ao Filho e ao Santo Espírito,
Em espírito e verdade.
Veneremos, adoremos
A Santíssima Trindade. Amen.

Oração final:

Bendito seja Deus.
Bendito o seu santo Nome.
Bendito Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem.
Bendito o Nome de Jesus.
Bendito o seu Sacratíssimo Coração.
Bendito o seu Preciosíssimo Sangue.
Bendito Jesus no Santíssimo Sacramento do Altar.
Bendito o Espírito Santo Paráclito.
Bendita a excelsa Mãe de Deus, Maria Santíssima.
Bendita a sua santa e Imaculada Conceição.
Bendita a sua gloriosa Assunção.
Bendito o Nome de Maria, Virgem e Mãe.
Bendito São José, seu castíssimo Esposo.
Bendito Deus nos seus Anjos e nos seus Santos.

Cântico final (enquanto se recolhe o Santíssimo)

Ó verdadeiro Corpo do Senhor,
Nascido para nós da Virgem Mãe,
Penhor da eterna glória prometida,
Ó verdadeiro Corpo do Senhor.

O Cordeiro de Deus oferecido
A Seu eterno Pai em sacrifício,
Morre na cruz para salvar o mundo.
Ó verdadeiro Corpo do Senhor…

WordPress Video Lightbox

Pin It on Pinterest

Share This
Skip to content